Nau Desgovernada

Como afundar uma Universidade

Hotel fantasma

Uma das histórias mais estranhas da Universidade São Marcos está ligada a construção de um hotel-escola em Caraguatatuba. Foram anos de investimentos e promessas. Quase ao final o hotel-escola simplesmente desapareceu. Foi substituído por uma cozinha modelo e um quarto de hotel montado no antigo prédio central da Av. Nazaré (aquele do qual a SM foi despejada). Abaixo segue uma matéria do Jornal Vale Paraibano:

Universidade vende ‘hotel-escola’ no litoral
Após concluir prédio de R$ 2,3 mi, faculdade desiste de projeto em Caraguá; moradores questionam os recursos aplicados

Salim Burihan
Caraguatatuba

A Universidade São Marcos, de São Paulo, decidiu cancelar a implantação de um hotel-escola no bairro do Massaguaçu, em Caraguatatuba. O prédio levou sete anos para ser construído e foi colocado a venda por R$ 2,3 milhões.

Quando do lançamento do prédio, em 1997, a diretoria da universidade pretendia utilizar o hotel-escola para treinar profissionais de seus cursos de hotelaria e turismo e formar mão-de-obra para a rede hoteleira do Litoral Norte.

O prédio levou sete anos para ser concluído. São 2.631 metros de área construída em frente ao mar, com 49 suítes, restaurante, piscinas e salão de convenção. O diretor da São Marcos, Fábio do Vale, afirmou ontem que a universidade desistiu de fazer o hotel-escola porque construiu um laboratório para este fim na capital.

DENÚNCIA – Um grupo de moradores de Caraguá denúnciou cobrando informações sobre possível uso de dinheiro público na obra. “A universidade obteve vários incentivos (do governo) para fazer um hotel-escola, suspeitamos de que os recursos foram utilizados irregularmente”, afirmou o artista plástico Carlos Freitas.

Os moradores querem a investigação sobre a doação de madeira pau-brasil, que teria sido doada pelo Ibama para a construção do hotel-escola.

Segundo a direção a universidade obteve financiamento junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).
http://jornal.valeparaibano.com.br/2004/11/11/lit/cancela.html

PS: Nesta quinta e sexta-feira estarei no Rio de Janeiro trabalhando. Tentarei postar de lá

junho 18, 2008 - Posted by | Uncategorized

3 Comentários »

  1. Pipocará denuncias Almirante Negro, quero também participar desta festa. Atenção contribuo com minha pipoca. Ernani Bicudo de Paula foi um sapateiro no interior de São Paulo. Até ai nada demais, mas ele esconde esta passagem da sua vida.Envergonha-se deste passado de cola de sapateiro e sola de sapato. Creio foi um péssimo sapateiro, haja visto o horrível reitor que é. Quem diria meu bom sapateiro reitor ia ganhar tanto dinheiro para tua filha frequentar a Daslu.

    Comentário por Lampião Pernambucano | junho 18, 2008 | Responder

  2. Olha eu de novo! Hoje já é dia 20! E nada de pagamento aos professores! Até quando??? A situação está ficanco insustentável! Fico transtornado ao ler os posts, e descobrir que o nosso salário anda frequentando a Daslu e financiando as extravagâncias de nossos mantenedores! E o pior de tudo isso é que ninguém nos dá nem uma mísera previsão!!!

    Comentário por um amigo | junho 20, 2008 | Responder

  3. “Sem dúvida o Hotel é lindo!!!”
    Como enfatiza o engenheiro Ricardo… mas infelizmente está localizado em uma praia de tombo – muito brava,existe uma estrada (alta velocidade) que separa o hotel e a praia; nos fundos existem alguns prédios estilo “projeto cingapura”.
    Não pensaram que o curso de hotelaria seria ministrado em São Paulo e o estágio seria em Caraguatatuba, como o aluno poderia trabalhar e estudar se existe uma distância de quase 200 km?
    ah! mas o estágio poderia ser apenas no período de férias!!!
    Sendo assim, como poderia alocar 50 estagiários sem prática, de uma vez num hotel deste tamanho?! o que faria com os funcionários?! como o hotel funcionaria na baixa estação?! onde os estagiários iriam dormir e comer?! O custo da hospedagem e alimentação seria arcado pela instituição ou pelos alunos!?

    QUAL A VANTAGEM DESSE ESTÁGIO?!

    Caros, não houve sequer planejamento! O projeto foi só para pegar dinheiro do BNDS!!! pois o hotel não possui espaço para copa de andar (para guardar enxoval e demais utensílios utilizados pela camareira), tampouco possui espaços designados para almoxarifado, reservas e telefonia, vestiários e refeitório para funcionários, não possui espaços para guardar móveis e utensílios… ou seja, para fazê-lo funcionar é preciso uma varinha de condão, só com muita mágica!!!
    Mas o Ricardo me disse certa vez “bonito!!! tudo de primeira… a escada é pau brasil!” fala sério?!

    Comentário por apenas mais um credor da USM | junho 24, 2008 | Responder


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: